Natal do Senhor Imprimir E-mail
Por Paróquia São Gonçalo   
23 de dezembro de 2009
Sugestões Litúrgicas:NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
MISSA DA NOITE – 24 de dezembro de 2009   - Hoje nasceu para nós um Salvador"

Leituras:        

1a. Leitura – Is 9,1-6
Salmo:  95 (96)

2a. Leitura – Tt 2,11-14
Evangelho: Lc 2,1-14

Sugestões Litúrgicas -

O Natal é a festa da LUZ. Seria interessante valorizar o círio pascal na Vigília do Natal. Isso ligaria mais a festa do natal à festa da Páscoa. Sugerimos um pequeno lucernário para início da celebração.

Valorizar hoje: presépio, flores, luzes, estrelas, vestes brancas ou coloridas, dança e uma alegre confraternização, depois da celebração, com toda a comunidade.

O mesmo recurso da iluminação pode ser usado no presépio, com um foco de luz sobre a imagem do menino na manjedoura. Evitem-se, no máximo, as músicas comerciais de natal e o uso de pisca-piscas, tanto no presépio como em árvores de Natal dentro do espaço da celebração. Nada deve tirar a atenção, distrair, “roubar a cena” do essencial, que é o mistério celebrado na mesa da Palavra e no altar.

Que os cantos expressem o mistério que estamos celebrando: vamos cantar “o Natal” e não “no Natal”; vamos cantar a liturgia do Natal.

O canto do Glória poderá ser acompanhado de coreografia feita por um grupo de crianças e ao som de sinos, onde houver. O Glória não é um hino trinitário, mas cristológico. Evitem-se, portanto, os “glorinhas” trinitários.

A liturgia da Palavra seja muito bem preparada e proclamada, especialmente o Evangelho. Jesus é o Verbo (Palavra) que se fez carne e habitou entre nós. Motivo pelo qual, no final da leitura e do Evangelho, nunca se diga “Palavras do Senhor” e “Palavras da Salvação”, mas “Palavra do Senhor” e “Palavra da Salvação” (no singular: pois é Jesus, a Palavra do Pai, que acabou de falar).

Durante o canto de aclamação ao evangelho, o livro da Palavra pode ser apresentado à assembléia com danças, acompanhado de tochas e incenso.

·                    A proclamação do evangelho poderá também ser encenado, integrando o presépio vivo à celebração.

·                    No momento do prefácio, cantar a louvação do Natal sugerida no Hinário Litúrgico I, CNBB, p.74. Cantar, também, além do Santo, as aclamações da prece eucarística, amém final, o Pai-nosso e o Cordeiro de Deus.

Durante o canto do Pai-nosso, as crianças ficam de mãos dadas ao redor do altar e de lá trazem o abraço da paz para toda a assembléia.

É importante que a comunhão seja feita sob as duas espécies para toda a comunidade. É bom oferecer, nesta noite, algum agrado a todas as crianças.

Bênção especial para as crianças e solene para todo o povo, como nos sugere o Missal Romano, p. 520.

No final, sair em procissão até o presépio, cantando músicas populares de natal ou cantos de folia, conforme o costume da comunidade.

COR LITÚRGICA: BRANCO OU DOURADO

Arrumar a Igreja com flores, castiçais ou candelabros com velas, Círio Pascal e símbolos natalinos. Preparar uma equipe para acolher os fiéis na porta. Enquanto as pessoas vão chegando, a equipe de canto entoa hinos natalinos (ou coloca-se um CD). Iniciando a celebração, estando a Igreja com poucas luzes acesas, várias pessoas com vestes dourada (ou branca) entram e acendem os castiçais ou candelabros e o Círio Pascal, enquanto se canta o refrão abaixo, repetidas vezes.

A NOITE SE ILUMINOU, O CÉU SE VESTIU DE LUZ, OS ANJOS CANTARAM GLÓRIA, QUANDO NASCEU JESUS! (bis)

Dir. 2 - Irmãos e irmãs, sejam bem-vindos! Celebrando hoje o Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, somos chamados a contemplar o mistério da encarnação do Filho de Deus em nossa humanidade. Natal é Deus que vem ao nosso encontro. Sua vinda desperta em todos nós uma grande alegria.

Dir. 3 - Deus se encarna no sorriso e na ternura encantadora de uma criança na manjedoura de Belém. Acolhamos com fé a mensagem que os anjos proclamam nesta noite de Natal: "Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens por ele amados!" Alegremo-nos todos no Senhor: hoje nasceu o Salvador do mundo, desceu do céu a verdadeira paz! Juntos com os anjos e pastores, cantemos.

Procissão de entrada como de costume.

INTRODUÇÃO
Como povo de Deus caminhamos rumo a Belém, ao encontro do recém-nascido. A esperança nasce no meio dos pobres, uma luz brilha para os que estão nas trevas! O Senhor armou sua tenda de amor no meio de nós, dos pobres e dos humildes. Caminhamos ao encontro do presépio, que é encontro com o Deus da vida, que liberta e salva a humanidade, na simplicidade de uma criança recém-nascida. Esse é o modo que Deus escolheu para nos enviar seu Filho único e amado: por meio da simplicidade e do amor! A frágil criança deitada na manjedoura é o Salvador do mundo. Louvemos e agradeçamos ao Senhor.

Músicas: CD Liturgia VIII - Paulus; Cantos e Orações

1. ABERTURA

1. Reis e nações se amotinam e tramam, por quê? E vão contra o Senhor e o Messias, por quê? Deles se ri e aborrece o Senhor, e ouvirão: “Fui eu quem consagrei o meu Rei em Sião!”

Glória ao Senhor, nas alturas, sem cessar, * Glória ao Senhor, terra inteira a cantar (bis)

2. Vou proclamar o decreto que vem do Senhor, o que disse o Senhor e dizer me mandou: “Tu és meu Filho, meu Filho, a Ti hoje eu gerei, Tu me pedes e eu as nações te darei!”

3. Cetro de ferro nas mãos, as na-ções regerás, Como um pote de barro as despedaçarás! Reis e Juizes da terra, guiar-vos deixai, Ao Senhor com temor lhe servi e honrai!

4. Não o irriteis, sua raiva será per-dição! * Bem felizes aqueles que n’Ele estão! * Glória ao Pai pelo Filho no Espírito, amor, * Ao que vem nesta noite, da Igreja o louvor!

 

2. SAUDAÇÃO
Dir. 1 - Com o coração transbordando de alegria, façamos o sinal de nossa fé, cantando. (à escolha)

P. Em nome do Pai...

T. Amém.

P. O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

T. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

3. PROCLAMAÇÃO DO NATAL

À luz de velas, duas pessoas entoam, da mesa da Palavra, a proclamação do Natal.

Solo 1 - Ouçamos um canto novo tomando conta da terra: "Glória a Deus e paz ao povo, ódio ao ódio, guerra à guerra!"

Solo 2 - Miséria, mentira e morte não vão nos fazer parar. Ó venham, cantemos forte, ainda é tempo de louvar!

Dir. 1 - O Senhor esteja convosco!

Todos - Ele está no meio de nós!

Dir. 1 - Os corações para o alto!

Todos - A Deus ressoe nossa voz.

Solo 1 - Ó noite silenciosa! O desejado chegou! A promessa foi cumprida: tempo de espera acabou!

Todos - Bendito seja o Cristo Senhor, hoje nascido nosso Salvador.

Solo 2 - Ó noite silenciosa! Chegou-nos o Emanuel! O clamor foi atendido, choveu justiça do céu!

Solo 1 - Ó noite silenciosa! A sede foi saciada! O esposo está à porta! Encontra a sua amada!

Solo 2 - Ó noite silenciosa! Deus enviou o seu Filho! Nasceu o Sol do Oriente, a luz espalha o seu brilho!

Solos 1 e 2 - A vós, ó Pai, nesta noite, os servos cantam louvor. Tornados filhos no Filho, no Espírito de amor.

ENTRADA DA IMAGEM DO MENINO JESUS

Uma criança entra pelo corredor central da Igreja tocando uma campainha ou sineta. Em seguida, um casal entra com a imagem do Menino Jesus, acompanhada por um grupo de crianças vestidas de anjo, enquanto se canta. À medida que a imagem vai se aproximando do presépio, acendem-se aos poucos as luzes da Igreja.

1. Noite feliz! Noite feliz! Ó Senhor, Deus de amor, pobrezinho nasceu em Belém. Eis na lapa, Jesus nosso bem. Dá-nos a paz, ó Jesus (bis).

2. Noite feliz! Noite feliz! Ó Senhor, Deus da luz, quão afável é teu coração que quiseste nascer nosso irmão e a nós todos salvar (bis).

3. Noite feliz! Noite feliz! Eis que no ar vêm cantar aos pastores os anjos do céu, anunciando a chegada de Deus, de Jesus Salvador (bis).

4. HINO DE LOUVOR

Dir. 1 - Cheios de alegria, vamos dar glória ao nosso Deus pela vinda do seu Filho, que nos trouxe a paz e a salvação.

Podem-se tocar sinos ou campainhas, soltar fogos, etc.

5. ORAÇÃO
Dir. 1 - Ó Deus, fizestes resplandecer este dia com a claridade de Jesus Cristo, luz do mundo. Olhai com bondade para nós. Alegrai-nos intensamente com a boa nova do seu nascimento e fazei-nos participar da vossa vida, do mesmo modo que Ele veio participar da nossa condição humana. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.

6. PRIMEIRA LEITURA   Pg. 957
(Is 9,1-6) Uma luz brilha na escuridão, trazendo o fim da opressão por meio de um Menino que traz a libertação para o povo amado e querido de Deus.

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

1O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu.

2Fizeste crescer a alegria e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos.

3Pois o jugo que oprimia o povo — a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais — tu os abateste como na jornada de Madiã.

4Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas.

5Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da paz.

6Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar essas coisas.

— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

7. RESPONSÓRIO     (95)   Pg 776

Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome!

Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações, e entre os povos do universo seus prodígios!

O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas

na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

8. SEGUNDA LEITURA  Pg 1541
(Tt 2,11-14) Jesus entrega-se ao Pai por nós, para nos resgatar de toda miséria e escravidão, fazendo-nos um povo novo pela prática do bem.

Leitura da Carta de São Paulo apóstolo a Tito:

Caríssimo: 11A graça de Deus se manifestou trazendo salvação para todos os homens.
12Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, 13aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo.
14Ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem.

Palavra do Senhor. 
Graças a Deus!

9. ACLAMAÇÃO
Dir. 2 - Deus cumpre suas promessas à humanidade por meio do nascimento de Jesus. Vamos acolher com alegria este anúncio! Aclamemos a Boa Notícia da Salvação!

ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!

1. Eu vos trago a boa nova de uma grande alegria: é que hoje vos nasceu o Salvador, Cristo, o Senhor.

10. EVANGELHO     Pg 1311

(Lc 2,1-14) Num lugar pobre e simples, nasceu o Salvador do mundo, e assim Deus entrou definitivamente na história da humanidade.

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, † segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

1Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.

2Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.

3Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.

4Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galiléia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judéia, 5para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

6Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, 7e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.

8Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho.

9Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo!
Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.

13E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor!

PARTILHA DA PALAVRA OU HOMILIA

PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA

O belo cântico de Isaías, dirigido à humanidade que caminha nas trevas, anuncia uma grande luz. A luz é símbolo da salvação, da paz e da tão sonhada justiça. Hoje Deus se faz presente no meio dos pobres. Deus está no meio daqueles que para a sociedade nada são. Os pequenos, daqui para frente, terão motivos para se alegrar. A carta de Tito nos ajuda a perceber que festejar o Natal é aceitar a salvação. Cristo veio para todos. Esse presente que Deus Pai nos dá deve provocar em nós conversão, mudança concreta no modo de viver. A experiência dos pastores de Belém está aberta para todos nós, se formos simples e puros como eles. Nós também podemos, como eles, enxergar a luz, nascer de novo, começar uma existência diferente. Na manjedoura de Belém inicia-se a nossa salvação, que se realizará plenamente no sepulcro de Jerusalém, no mistério pascal de Cristo. Que a graça de Deus, manifestada por meio do nascimento de Jesus, nos ajude a render frutos durante todo o ano, por toda a nossa vida, e não somente por um dia, como "fogo de palha" que queima rápido e não deixa vestígios. Que o espírito de solidariedade e fraternidade do Natal possa contagiar todos os povos no caminho de uma sociedade que supere as dominações e abra espaço para o mundo novo de paz e de justiça. A presença do Menino Deus dormindo no berço da vida nos apela a fazer silêncio, a olhar para as estrelas e redescobrir o sentido da paz, da harmonia, do convívio fraterno entre todas as criaturas. O Natal é Paz. No presépio, se juntam os reis e os pastores, os animais e as plantas, a terra e as estrelas, em silêncio sublime e adorador: a Paz nasceu para o mundo!

11. PROFISSÃO DE FÉ
Dir. 1 - Professemos nossa fé no Deus que envia seu Filho para resgatar a humanidade: Creio em Deus Pai todo-poderoso,

T. Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.


12. PRECES DOS FIÉIS
Dir. 1 - Cheios de alegria e de renovada esperança, elevemos a Deus nossos pedidos.

- Senhor, abençoai a vossa Igreja presente no mundo inteiro, para que continue revelando a todos os povos o projeto de vida e de salvação de Jesus Cristo. Nós vos pedimos.

VOSSA IGREJA VOS PEDE, Ó PAI! SENHOR, NOSSA PRECE ESCUTAI.

- Senhor, ajudai as nossas crianças para que recebam o mesmo cuidado e a mesma ternura que o Menino Jesus recebeu de José, de Maria e dos pastores. Nós vos pedimos.

- Senhor, concedei que festejemos o Natal por meio da solidariedade, da união, do perdão e do amor aos irmãos, sem o materialismo e o consumismo anunciado nos meios de comunicação. Nós vos pedimos.

- Senhor, abri nosso coração para que sejamos luz na vida dos irmãos mais necessitados. Nós vos pedimos.

(preces espontâneas)

Dir. 1 - Ó Deus, nosso Pai, olhai esta vossa família aqui reunida que celebra o Natal de vosso Filho. Ouvi as nossas preces e fazei-nos participar do vosso Reino. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.

APRESENTAÇÃO DOS DONS

Dir. 3 - Hoje é dia de boas notícias, pois a história toma rumo novo, manifestando a solidariedade do Deus fiel. Glória a Deus no mais alto dos céus! Sua glória é ação concreta repercutindo na terra, trazendo para todos a paz através da encarnação de Jesus Cristo em nosso meio.

Dir. 2 - Assim também é cada criança que nasce; para a família, os amigos e a comunidade, é uma alegre notícia, ela é sinal de vida nova, de esperança, de alegria, de amor; ela é uma nova luz a brilhar para os seus pais e para o mundo. Apresentemos ao altar do Senhor, as crianças de nossa comunidade, especialmente as que nasceram este ano.

Durante a motivação entra os pais com os filhos e se colocam diante do altar. Entoar um hino de Natal ou o das oferendas.

13. CANTO DAS OFERENDAS
A NOITE SE ILUMINOU, O CÉU SE VESTIU DE LUZ, OS ANJOS CANTARAM GLÓRIA, QUANDO NASCEU JESUS!

1. Eu quero ver os pastores chegando pra visitar o Menino Jesus. Eu quero ver todo o povo sorrindo e junto seguindo a mensagem da luz.

2. Eu quero ver tua estrela no céu, iluminando o caminho do bem. Eu quero ver todo o povo sorrindo e junto seguindo a lição de Belém.

3. Eu quero ver os Reis Magos chegando e humildemente adorando o Senhor. Eu quero ver todo o povo sorrindo e junto seguindo a mensagem do amor.

No momento do prefácio, cantar a louvação do Natal sugerida no Hinário Litúrgico I, CNBB, p.74.

14. ORAÇÃO EUCARÍSTICA  III  (MR, p. 410)

15. PAI-NOSSO E ABRAÇO DA PAZ

P. Obedientes à palavra do Salvador e formados por seu divino ensinamento, ousamos dizer:

T. Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

P. Livrai-nos de todos os males...

T. Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

P. Senhor Jesus Cristo, ...

T. Amém.

P. A paz do Senhor esteja ...

T. O amor de Cristo nos uniu.

P. Irmãos e irmãs como filhos e filhas do Deus da Paz, saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna.

T. Cordeiro de Deus ...

P. Felizes os convidados...

T. Senhor, eu não sou digno(a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo(a).

16. CANTO DA COMUNHÃO
Da cepa brotou a rama, da rama brotou a flor, da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador. (bis)

1. O Espírito de Deus sobre Ele pousará, de saber, de enten-dimento este Espírito será. De conselho e fortaleza, de ciência e de temor, achará sua alegria no temor do seu Senhor.

2. Não será pela ilusão do olhar, do ouvir falar, que Ele irá julgar os homens, como é praxe acon-tecer... Mas os pobres desta ter-ra com justiça julgará e dos fra-cos o direito ele é quem defenderá.

3. A palavra de sua boca ferirá o violento e o sopro de seus lábios matará o avarentos. A justiça é o cinto que circunda sua cintura. E o manto da lealdade é a sua vestidura.

4. Neste dia, neste dia o incrível, verdadeiro, coisa que nunca se viu, morar lobo com cordeiro.... A comer do mesmo pasto tigre, boi, burro e leão, por um menino guiados se confraternizarão.

5. Um menino, uma criança com as feras a brincar e nenhum mal, nenhum dano mais na terra se fará...Da ciência do Senhor cheio o mundo estará, como o sol inunda a terra e as águas enchem o mar.

16. ORAÇÃO PÓS-COMUNHÃO
Dir. 1 - Ó Deus da vida, o Verbo se fez carne e habitou entre nós por obra do vosso Santo Espírito. Dai-nos a graça, neste Natal, de aprofundar nossa fé em tão grande mistério e crescer cada vez mais no vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.

NOTÍCIAS E AVISOS

17. BÊNÇÃO E DESPEDIDA
Dir. 1 - O Deus de infinita bondade, que, pela encarnação do seu Filho, expulsou as trevas do mundo e, com seu glorioso nascimento, transfigurou esta noite santa (este dia santo), expulse dos vossos corações as trevas dos vícios e vos transfigure com a luz das virtudes. AMÉM.

- Aquele que anunciou aos pastores pelo Anjo a grande alegria do nascimento do Salvador derrame em vossos corações a sua alegria e vos torne mensageiros do Evangelho. AMÉM.

- Aquele que, pela encarnação de seu Filho, uniu a terra ao céu, vos conceda sua paz e seu amor, e vos torne participantes da Igreja celeste. AMÉM.

- Abençoe-vos Deus todo-poderoso, PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.

Dir. 1 ou Diácono: Na alegria do nascimento do Salvador, ide em paz e desejai a todos um FELIZ NATAL!

18. CANTO FINAL      

1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão.

MEU CARO IRMÃO, OLHA PRA DENTRO DO SEU CORAÇÃO, VÊ SE O NATAL SE TORNOU CONVERSÃO E TE ENSINOU A VIVER (bis).

2. Chegou a hora de viver o Cristo e acreditar que isto é se tornar maior. Chegou a hora de pensar profundo e perceber que o mundo pode ser melhor.

3. Será difícil tantas mãos unidas não fazer da vida um tempo sem igual. Será difícil tanto amor e afeto não tornar concreto o gesto do Natal.

“Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o
Cristo Senhor.” (Lc 1,11)


Fontes:
· Jesus, o divino solidário com os pobres, CNBB, Paulus/Paulinas, 2006
· Dia do Senhor, Marcelo Guimarães e Penha Carpanedo, Tempo Comum Ano C, Paulinas, 2003
·        Liturgia Dominical, Johan Konings, Vozes, 2003
·        Sugestões para a celebração (MLZ) em Vida pastoral, ano 44, nº 233.
·        Missal Romano
·        Hinários Litúrgicos da CNBB
·        Ofício Divino das Comunidades (OCD), Paulus, 1994
Sugestões Litúrgicas -
NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO– 25 de dezembro de 2009      
MISSA DO DIA
“Hoje nasceu para nós o salvador, que é Cristo, o Senhor”
Leituras:
1a. Leitura – Is 52,7-10
Salmo - :  97
2a. Leitura – Hb 1,1-6
Evangelho: Jo 1,1-18
SUGESTÕES PARA A CELEBRAÇÃO (MLZ)
1. O Natal é festa da LUZ. Sugerimos abaixo um pequeno lucernário para o início da celebração da vigília do Natal, valorizando o círio pascal e ligando mais a festa do Natal à festa da Páscoa.
2. Valorizar hoje: presépio, flores, luzes, estrelas, vestes brancas ou coloridas, dança e alegre confraternização, depois da celebração, com toda a comunidade.
3. Celebração da Luz (lucernário):
(O ambiente em penumbra, enquanto a assembléia entoa várias vezes um refrão, como:)
“Após espera tão longa, irrompe a noite que é dia. Até palácios se apagam diante da estrebaria!”
(No meio da igreja, uma jovem vestida de branco ou amarelo acende o círio, dizendo:)
Voz 1: Hoje nasceu para nós o Salvador do mundo. Brilhou em nossa noite a claridade da verdadeira LUZ.
(A assembléia canta:)
A luz resplandeceu / em plena escuridão. /
Jamais irão as trevas / vencer o seu clarão.
(Outras velas, colocadas em vários pontos do local da celebração, vão se acendendo, enquanto as vozes continuam proclamando:)
Voz 2: Um Salvador nasceu para nós!
Voz 3: Que se despertem todos os que dormem!
Voz 4: Que se levantem todos os encurvados da terra!
Voz 5: Que haja um justo julgamento para os que matam e oprimem!
Voz 6: Porque o Sol da justiça resplandeceu!
Todos (cantando): A luz resplandeceu...
Voz 1: Que todos os povos caminhem para a claridade de sua LUZ!
(À luz das velas, uma pessoa canta os versos da proclamação do Natal – semelhante à proclamação da Páscoa e com a mesma melodia – no Hinário Litúrgico II, p. 143.)
4. O canto do Glória poderá ser acompanhado de uma coreografia feita por um grupo de crianças ao som de sinos, onde houver.
5. Durante o canto de aclamação ao evangelho, o livro da Palavra pode ser apresentado à assembléia com danças, acompanhado de tochas e incenso. No fim da proclamação, repetir o canto da aclamação.
6. Onde for possível, a proclamação do evangelho poderá também ser encenada, integrando o presépio vivo à celebração. Após o evangelho, uma criança poderá trazer a imagem do Menino Jesus, colocá-la em lugar de destaque, onde será incensada, enquanto a assembléia canta: “Vinde, cristãos, vinde à porfia...”.
7. Valorizar todo o rito eucarístico: “Cristo Jesus, que nasce pobre em Belém, está entre nós com os sinais pobres e simples do pão e do vinho de que compartilhamos, dando graças ao Pai. Como Maria e os pastores, reconheçamos e adoremos nosso Senhor”. É bom cantar o prefácio, o Santo, as aclamações da prece eucarística, o Amém final, o Pai-nosso e o Cordeiro de Deus. Pode-se cantar a louvação do Natal (cf. Hinário Litúrgico I, p. 74).
8. Durante o canto do Pai-nosso, as crianças ficam de mãos dadas, ao redor do altar, e de lá trazem o abraço da paz a toda a assembléia.
9. É importante que a comunhão seja feita sob as duas espécies para toda a comunidade, conforme as orientações em vigor.
10. Bênção especial para as crianças e solene para todo o povo, como nos sugere o Missal, p. 520.
11. No final, sair em procissão até o presépio, onde se cantam músicas populares de Natal.

Músicas: CD Liturgia VIII - Paulus; Cantos e Orações
                              
COR LITÚRGICA: branca ou dourada
ACOLHIDA
Arrumar a Igreja com flores, velas e símbolos natalinos. Acolher os fiéis na porta. Enquanto as pessoas vão chegando a equipe de canto entoa hinos natalinos. Se a celebração for à noite, a Igreja deverá estar na penumbra e permanecer assim até a entrada da imagem do Menino Jesus. Iniciando a celebração, uma pessoa com veste dourada (ou branca), entra com o Círio Pascal aceso enquanto se canta o refrão abaixo. Em seguida, jovens ou adolescentes incensam o espaço celebrativo cantando novamente o refrão abaixo.
A NOITE SE ILUMINOU, O CÉU SE VESTIU DE LUZ, OS ANJOS CANTARAM GLÓRIA, QUANDO NASCEU JESUS! (bis)
Dir. 2 - Amados irmãos e irmãs, é Natal! Hoje celebramos a realização da promessa de Deus em fazer uma aliança de amor com toda a humanidade e em estabelecer seu Reino no mundo.
Dir. 3 - Recordando o nascimento de Jesus em Belém, acolhemos o anúncio dos anjos e a proclamação da paz a todos os filhos amados de Deus: "Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens por ele amados!" Alegres, cantemos.
Procissão de entrada como de costume
INTRODUÇÃO
C. Irmãos e irmãs, O mistério do amor divino revelou-se a toda a humanidade no nascimento de Jesus. Nasceu entre nós o Salvador! Ele é o Verbo encarnado! Abriu-nos as portas da eternidade e faz-nos entrever o mais profundo de nosso destino humano: a vida eterna! Suas palavras não passam, amou-nos como nenhum outro, revelou-nos o que salva e o que perpetua nossa existência. A eternidade irrompeu no tempo; o divino tornou-se humano para que o humano se divinizasse. Eis o Natal: eternidade, amor, salvação presentes em nosso tempo frágil e limitado. Que permaneça em nós a indestrutível mensagem da gruta de Belém.
1. ABERTURA
1. O povo que andava nas trevas, avistou uma grande luz, brilhou para a humanidade a luz do Menino Jesus.
IRMÃOS É NATAL DO SENHOR, E JESUS ESTÁ ENTRE NÓS, A PALAVRA DE DEUS SE FEZ CARNE, NOSSO DEUS NÃO SE ESQUECE DE NÓS.
2. Acolhendo a luz que surgira, todo o povo a ela tornou, com o reflexo da luz radiante, da manifestação do Senhor.
3. Vinde todos, cantai ao Senhor, é Natal, nasceu o Salvador. Alegremo-nos, pois realizou. A promessa se plenificou.

2. SAUDAÇÃO
Dir. 1 - Cheios da alegria que nos vem do nascimento de Jesus, façamos o sinal da nossa fé, cantando. (à escolha)
PROCLAMAÇÃO DO NATAL
À luz de velas, duas pessoas entoam, da mesa da Palavra, a proclamação do Natal.
Solo 1 - Ouçamos um canto novo tomando conta da terra: "Glória a Deus e paz ao povo, ódio ao ódio, guerra à guerra!"
Solo 2 - Miséria, mentira e morte não vão nos fazer parar. Ó venham, cantemos forte, ainda é tempo de louvar!
Dir. 1 - O Senhor esteja convosco!
Todos - Ele está no meio de nós!
Dir. 1 - Os corações para o alto!
Todos - A Deus ressoe nossa voz.
Solo 1 - Ó noite silenciosa! O desejado chegou! A promessa foi cumprida: tempo de espera acabou!
Todos - Bendito seja o Cristo Senhor, hoje nascido nosso Salvador.
Solo 2 - Ó noite silenciosa! Chegou-nos o Emanuel! O clamor foi atendido, choveu justiça do céu!
Solo 1 - Ó noite silenciosa! A sede foi saciada! O esposo está à porta! Encontra a sua amada!
Solo 2 - Ó noite silenciosa! Deus enviou o seu Filho! Nasceu o Sol do Oriente, a luz espalha o seu brilho!
Solos 1 e 2 - A vós, ó Pai, nesta noite, os servos cantam louvor. Tornados filhos no Filho, no Espírito de amor.

 
ENTRADA DA IMAGEM DO MENINO JESUS
Uma criança entra pelo corredor central da Igreja tocando uma campainha ou sineta. Em seguida, um casal vestido como Maria e José (se possível), entram com a imagem do Menino Jesus, acompanhada por um grupo de crianças vestidas de anjo, enquanto se canta. À medida que a imagem vai se aproximando do presépio, acendem-se aos poucos as luzes da Igreja. Quando a imagem for colocada na manjedoura, os jovens ou adolescentes incensam o presépio.
1. Noite feliz! Noite feliz! Ó Senhor, Deus de amor, pobrezinho nasceu em Belém. Eis na lapa, Jesus nosso bem. Dá-no a paz, ó Jesus. (bis)
2. Noite feliz! Noite feliz! Ó Senhor, Deus da luz, quão afável é teu coração que quiseste nascer nosso irmão e a nós todos salvar. (bis)
3. Noite feliz! Noite feliz! Eis que no ar vêm cantar aos pastores os anjos do céu, anunciando a chegada de Deus, de Jesus Salvador. (bis)

4. HINO DO GLÓRIA
Dir. 1 - "Eu vos anuncio uma grande alegria: hoje nasceu para vós um Salvador!" Assim como os pastores e os anjos cantaram "glória a Deus e paz na terra", louvemos também ao Pai do Céu, que nos enviou seu Filho Jesus, nosso Salvador, cantando.
Podem-se tocar sinos ou campainhas, soltar fogos e fazer uma bonita coreografia.
GLÓRIA, GLÓRIA, ANJOS NO CÉU CANTAM TODOS SEU AMOR! E NA TERRA, HOMENS DE PAZ: "DEUS MERECE O LOUVOR!"
1. Deus e Pai nós vos louvamos, adoramos bendizemos, damos glória ao vosso nome, vossos dons agradecemos!
2. Senhor nosso Jesus Cristo, Unigênito do Pai. Vós, de Deus Cordeiro Santo, nossas culpas perdoai!
3. Vós que estais junto do Pai como nosso intercessor, acolhei nossos pedidos, atendei nosso clamor!
4. Vós somente sois o Santo, o Altíssimo, o Senhor, com o Espírito Divino, de Deus Pai o esplendor!

5. ORAÇÃO
Dir. 1 - Ó Deus, que enchestes de luz esta noite (este dia) em que nasce Jesus Cristo, a verdadeira luz do mundo, dai a nós, que o recebemos como Deus e Salvador, participar de sua luz eternamente no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
6. PRIMEIRA LEITURA   Pg   995
(Is 52,7-10) Deus torna a habitar no meio de seu povo e a todos manifesta sua salvação: “Todos os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus”.
Livro do profeta Isaías:
7Como são belos, andando sobre os montes, os pés de quem anuncia e prega a paz, de quem anu¬ncia o bem e prega a salvação, e diz a Sião: “Reina teu Deus!”
8Ouve-se a voz de teus vigias, eles levantam a voz, estão exultantes de alegria, sabem que verão com os próprios olhos o Senhor voltar a Sião.
9Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo, ó ruínas de Jerusalém, o Senhor consolou seu povo e resgatou Jerusalém.
10O Senhor desnudou seu santo braço aos olhos de todas as nações; todos os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.
Palavra do Senhor.
Graças a Deus!
7. RESPONSÓRIO    98 (97)  Pg 777
Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.
Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.
antai ao Senhor Deus um canto novo,/ porque ele fez prodígios!/ Sua mão e o seu braço forte e santo/ alcançaram-lhe a vitória.
Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.
O Senhor fez conhecer a salvação,/ e às nações, sua justiça;/ recordou o seu amor sempre fiel/ pela casa de Israel.
Os confins do universo contemplaram/ a salvação do nosso Deus./ Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,/ alegrai-vos e exultai!
Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa/ e da cítara suave!/ Aclamai, com os clarins e as trombetas,/ ao Senhor, o nosso Rei!

8. SEGUNDA LEITURA    Pg 1546
(Hb 1,1-6) Chegou a hora da sublime comunicação do Pai com nossa humanidade: a vinda de seu Filho Jesus Cristo.
Carta aos Hebreus:
1Muitas vezes e de muitos modos falou Deus outrora aos nossos pais, pelos profetas; 2nestes dias, que são os últimos, ele nos falou por meio do Filho, a quem ele constituiu herdeiro de todas as coisas e pelo qual também ele criou o universo.
3Este é o esplendor da glória do Pai, a expressão do seu ser. Ele sustenta o universo com o poder de sua palavra. Tendo feito a purificação dos pecados, ele sentou-se à direita da majestade divina, nas alturas. 4Ele foi colocado tanto acima dos anjos quanto o nome que ele herdou supera o nome deles.
5De fato, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei?” Ou ainda: “Eu serei para ele um Pai e ele será para mim um Filho?”
6Mas, quando faz entrar o Primogênito no mundo, Deus diz: “Todos os anjos devem adorá-lo!”
Palavra do Senhor.
Graças a Deus!
9. ACLAMAÇÃO
Dir. 3 - Deus cumpre suas promessas à humanidade por meio do nascimento de Jesus. Acolhemos com alegria este anúncio.
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!
10. EVANGELHO   Pg 1353
1.  (Jô 1,1-18 )     Eu vos trago a boa nova de uma grande alegria: é que hoje vos nasceu o Salvador, Cristo, o Senhor.
 O Senhor esteja convosco!
 Ele está no meio de nós.
 PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, † segundo Lucas.
 Glória a vós, Senhor!
1No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2No princípio estava ela com Deus. 3Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. 4Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.
6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mais veio para dar testemunho da luz: 9daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
10A Palavra estava no mundo — e o mundo foi feito por meio dela — mas o mundo não quis conhecê-la. 11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram.
12Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade.
15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”.
16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. 17Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo.
18A Deus ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.
 Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor!

PARTILHA DA PALAVRA OU HOMILIA
O belo cântico de Isaías, dirigido à humanidade que caminha nas trevas, anuncia uma grande luz. A luz é símbolo da salvação, da paz e da tão sonhada justiça. Hoje Deus se faz presente no meio dos pobres. Deus está no meio daqueles que para a sociedade nada são. A glória de Deus brilha onde, aos olhos humanos despojados da fé, só faz escuro e reinam as trevas. Os pequenos, daqui para frente, terão motivos para se alegrar. A carta de Tito nos ajuda a perceber que festejar o Natal é aceitar a salvação. Cristo veio para todos. Esse presente que Deus Pai nos dá deve provocar em nós conversão, mudança concreta no modo de viver. A experiência dos pastores de Belém está aberta para todos nós, se formos simples e puros como eles. Nós também podemos, como eles, enxergar a luz, nascer de novo, começar uma existência diferente. Na manjedoura de Belém inicia-se a nossa salvação, que se realizará plenamente no sepulcro de Jerusalém, no mistério pascal de Cristo. Que a graça de Deus, manifestada por meio do nascimento de Jesus, nos ajude a render frutos durante todo o ano, por toda a nossa vida, e não somente por um dia, como "fogo de palha" que queima rápido e não deixa vestígios. Que o espírito de solidariedade e fraternidade do Natal possa contagiar todos os povos no caminho de uma sociedade que supere as dominações e abra espaço para o mundo novo de paz e de justiça.

11. PROFISSÃO DE FÉ
Dir. 1 - Professemos nossa fé no Deus que assumiu nossa humanidade, se encarnou e veio iluminar nossas trevas.
Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos; Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai; por ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus: (todos se inclinam) e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: ele que falou pelos profetas. Creio na igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. AMÉM!

12. PRECES DOS FIÉIS
— Pai Santo, hoje vos louvamos e vos agradecemos, pois imenso, sem fim, é vosso amor. Aceitai nosso louvor e nossa gratidão.
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos. A vós, Eterno Pai, adora toda a terra. A vós cantam os anjos, os céus e seus poderes: Sois Santo, Santo, Santo, Senhor, Deus do universo!
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— Proclamam céus e terra a vossa imensa glória. A vós celebra o coro glorioso dos Apóstolos; a vós louvam dos Profetas a nobre multidão e o luminoso exército dos vossos santos Mártires.
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— A vós por toda a terra proclama a Santa Igreja, ó Pai onipotente, de imensa majestade, e adora juntamente ao vosso Filho único, Deus vivo e verdadeiro, e ao vosso Santo Espírito.
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— Ó Cristo, Rei da glória do Pai eterno Filho, nascestes de uma Virgem, a fim de nos salvar. Sofrendo vós a morte, da morte triunfastes, abrindo aos que têm fé dos céus o reino eterno.
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— Sentastes à direita de Deus, do Pai na glória. Nós cremos que de novo vireis como juiz. Portanto, nós vos pedimos: salvai vossos servos, que vós, Senhor, remistes com sangue precioso.
— A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— Fazei-nos ser contados, Senhor, nós vos suplicamos, em meio a vossos santos na vossa eterna glória.
A vós, ó Deus, louvamos; a vós, Senhor, cantamos!
— Acolhei, ó Pai, em vossa bondade nosso louvor e nosso agradecimento, pois só em vós encontramos a paz e a vida. Vós que viveis e reinais para sempre.
— Amém.

APRESENTAÇÃO DOS DONS (em pé)

Dir. 2 - A glória de Deus é a sua manifestação visível na história. O rei que nasceu pobre e sem palácio nos faz um forte apelo à solidariedade. Nesta noite santa em que a esperança e a alegria brilharam para nós, apresentemos ao Senhor os dons que trazemos e queremos oferecer aos mais necessitados de nossa comunidade.
Durante o canto das oferendas, a comunidade oferece alimentos, fraldas, leite, brinquedos etc. que serão doados às famílias carentes da comunidade.

3. CANTO DAS OFERENDAS
1. No templo santo, a te ofertar um dom sublime, ó Deus de amor. Teu Filho infante, a nos salvar da vida escrava, Libertador!
NATAL! FESTA DE HARMONIA, O AMOR VEIO NOS LIBERTAR. E DEUS, NA FELIZ LITURGIA, NOS FAZ TAMBÉM DONS NESTE ALTAR.
2. Repica o sino lá em Belém e gente simples vem adorar. É o Deus menino, salvar-nos vem do mal, da morte, vem nos livrar.
3. Mãe oferente, Mãe tão feliz, que tudo guarda no coração. Assim, por todos o céu bendiz e dá seu Filho em oblação.
Oração Eucarística III

(MR 482, Pref. Natal, p. 410)

PAI NOSSO
Dir. 1 - Irmãos e irmãs, juntemos nossas mãos e rezemos com amor e confiança a oração que Jesus nos ensinou. PAI NOSSO...
ABRAÇO DA PAZ
Dir. 2 - "A paz de que tanto se fala não é só a ausência de guerra: também é ofertar uma flor ou jogar sementes na terra. É o abraço, o perdão. É construir um novo mundo". No desejo de construirmos relações de verdadeira paz, cantemos com muita alegria o canto da Paz: à escolha
15. CANTO DA COMUNHÃO
1. Já o céu contemplamos neste dia pois nasceu para nós o Salvador. E, feliz, eis a terra ao céu unida no louvor, puro e santo ao Deus amor.
JÁ CUMPRIU-SE A PROFECIA, JÁ NASCEU O SALVADOR. CÉUS E TERRAS, NA ALEGRIA, CANTAM HOJE UM SÓ LOUVOR. NO PRESÉPIO PEQUENINO E NO PÃO CELESTIAL HONRA E GLÓRIA AO DEUS MENINO NUM LOUVOR SEMPRE ETERNAL.
2. Vem do céu o esplendor de nova aurora, uma luz que é celeste o mundo viu. No clarão redentor que brilha agora, no deserto a esperança então floriu.
3. Tudo é pobre na gruta e tão singelo, mas transborda de paz como um jardim. E Natal é mistério assim tão belo, pois quis Deus ser também pequeno assim.
4. Vindo a nós, entre pobres, na alegria, o Senhor sempre é luz para as nações. E se humilde em Belém nasceu um dia, hoje vem renascer nos corações.

16. ORAÇÃO PÓS-COMUNHÃO
Dir. 1 - Ó Deus, ao celebrarmos com alegria o Natal do vosso Filho, nosso Salvador, dai-nos aprofundar nossa fé em tão grande mistério, crescer cada vez mais no vosso amor e O reconhecer em cada ser humano. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.

NOTÍCIAS E AVISOS

- 27/12 - Festa da Sagrada Família.

- 31/12 - Vigília na passagem do Ano Novo.

- 01/01/2009 - Solenidade da Santa Mãe de Deus e Dia Mundial da Paz.


CANTO FINAL E ABRAÇO DA PAZ

É NATAL, É NATAL, É NOITE SANTA EM BELÉM, NASCEU POBRE DEUS MENINO, PARA TODOS QUER O BEM.

1. Uma estrela lá no céu. Toda a terra iluminou. Foi Maria a escolhida, pra ser Mãe do Salvador.

2. O Menino é esperança, vosso povo libertou. Anunciamos c’alegria, o nascimento do Senhor.

3. É Natal, é alegria, vem Jesus pra celebrar, abrimos os corações, que o Menino quer entrar.

4. Em todas as famílias, estará sempre o Senhor. No Natal nós renovamos, com Jesus o nosso amor.

"EU VOS ANUNCIO UMA GRANDE ALEGRIA:

HOJE NASCEU PARA VÓS UM SALVADOR" (cf. Lc 2,10-11)

Fontes:

·         M. Guimarães & P.Carpanedo, Dia do Senhor, Ciclo do Natal ABC

·         Liturgia Dominical, Johan Konings, Vozes, 2003

·         Missal Romano

·         Hinários Litúrgicos da CNBB

·        Ofício Divino das Comunidades (OCD), Paulus, 1994

 
< Anterior   Próximo >

Destaques

Enquete

Você evangeliza por meio de:
 

Galeria de Fotos